sábado, 1 de agosto de 2020

RELATO DA MINHA EMERGÊNCIA.


Olá meus amigos, estamos em pandemia, mas as pessoas tem que tem bom senso. Os pacientes tem que recorrer a emergência em caso onde seja necessário assistência hospitalar e os médicos tem que tratar os pacientes como sempre fizeram.  Os médicos se formaram para cuidar e zelar pela vida dos  seus pacientes.  Não  colocar ainda mais terror em relação do perigo de contaminação em ambiente hospitalar . Nenhuma pessoa vai para uma emergência buscando a morte,  mas para manter a vida ou aliviar sintomas.  O quê  não pode é  um medico chegar ao paciente e dizer que vai da alta porque há risco de ser contaminado por este  vírus,  isso é colocar terror.  So se pode da alta ao  paciente estável ou se for o desejo  do paciente. O  ideal é ser ter feito de tudo o que estar  ao seu alcance e se o paciente  pegar  o vírus e vier  a morrer, o medico teria agido como medico e paciente sendo bem assistido. Doutores não coloque mais terror nos pacientes.  A maioria só vai para a emergência quando não aguenta mais  ou sente sua vida em risco.  Cuidado em vez de  zelar, pode terminar  colocando vidas em perigo. 

Deste o começo da pandemia, estamos evitando a emergência de todas as formas, minha filha eliminou um calculo renal em casa.  Teve uma dor de cabeça segundaria a hipertensão intracraniana onde gritava de tanta dor, ambas situações foram controladas em casa fui medicando com tudo que era possível.  Tive uma dor de cabeça que durou 23 dias de sofrimento, também busquei ajuda ambulatorial e aguentei a dor em casa.  Já tratei crise hipertensina de meu irmão, crise de glicemia, tudo em casa. Hoje se minha filha voltar a ter uma crise ate mais leve do que esta vez, ela vai para o hospital. Tomei consciência que os hospitais existem e que não se pode sofrer de forma cruel, ou por a vida em risco por medo de contagio. Logicamente que ambiente hospitalar deve ser evitado o máximo possível, sem por a vida em risco.  Não se pode colocar uma vida em risco por medo de contagio, é por isso que muitas pessoas estão morrendo em casa. Temos que preservar e cuidar da nossa vida de forma geral. 

                                  Relato da minha emergência. 

Estou em crise do feocromocitoma, com picos hipertensivos diários e graves.  Na manhã da sexta feira  fui ao meu medico tentando investigar  a dor no peito ambulatorialmente.  Nesta mesma noite tive uma dor no peito tão forte, que sair tomando todos os remédios anti-hipertensivos, graças a Deus, conseguir controlar a pressão arterial, mas a dor permanecia.  Fui para emergência.  Quem me atendeu foi uma médica atenciosa e a enfermagem como sempre perfeita. Permaneci a noite aliviada de repouso absoluto em uso de analgésico. Foi uma das poucas noite nessa crise que me mantive aliviada.  O hospital muito organizado,  bem precavido para coronavírus e eu claro tomando todos os cuidados possíveis.  Pela manhã eu levantei para ir realizar o rx do tórax,  mesmo de cadeira de rodas,  só levantando para realizar o exame.  Já cheguei no leito com minha pressão alta e dor na cabeça.  O plantonista foi trocado. Ele já entrou dizendo que meus exames estavam normais, exames de sangue, rx do torax e o ecg, e que iria me da alta, falou do risco de contaminação. Este médico se manteve o tempo todo muito educado.  Falei a ele se poderia repetir  algum analgésico.  Inicialmente ele falou que não,  pois tinha pouco tempo e ainda falou que tramal só para dor intensa.  Educadamente eu expliquei que eu estava com dor e na frente dele eu pedi a minha funcionária o aparelho de pressão. Estava 248 por 118. Ele liberou o tramal e dramim.  Eu lógico estava com imensa vontade de vim para casa.  Com certeza se em algum momento eu dissesse a ele quê compreendia a sua preocupação  do risco de  contaminação,  mas não estava bem para vim pra casa ele iria aceitar.  Mas eu que já estava com medo de pegar e transmitir para a minha filha, ver ele receoso que eu pegasse me deixou  com mais medo ainda ,acabei vindo para casa ainda com sintomas e pressão alta.  Se eu tivesse me mantido serena pois estava tendo todos os cuidados e tivesse pedido para  tomar o soro e o nibrid para controlar a pressão talvez agora eu tivesse fora de crise.  Este vírus não está só abalando os pacientes,  mas alguns médicos estão também se deixando influenciar pelo medo. Alguns médicos acham que meu organismo já esta acostumado a este nível de pressão, se estivesse eu não sentiria tanta dor do peito, na cabeça e tanto mal estar. Sei que tenho risco de sofrer avc, infarto e ate morte súbita. Crise de feocromocitoma é uma emergência medica e o desfrecho nunca se sabe. Vivo acreditando no meu Deus que é amor e que esta guardando as nossas vidas.  Na saída do hospital já me sentir mal.  Cheguei em casa e foi toda a minha família falando que fiz igual ao meu irmão. Fui e voltei do hospital no mesmo estado. Enfim estou em casa me sentindo mal. 
Pressão arterial verificada no hospital por mim. 

Chegue em casa e estou em repouso absoluto.  Em uso de todas as medicações possíveis e com dor,  agora com mais medo de precisar retornar ao hospital. Se até os médicos tem medo do risco. Imagine os pacientes estamos aterrorizados.  Orar e ir tentando aguentar..
Abençoado mês de agosto para vocês. Gratidão a toda equipe pelo zelo  comigo. O hospital está de parabéns pelo intenso cuidado contra o coronavírus.  Gratidão a Bete pelos cuidados.  Ela passou a noite sentada em uma cadeira  e higienizando  tudo o que a gente tocava.  Dinheiro algum paga  os cuidados que ela tem comigo e com minha filha. Ela é doidinha,  mas muito cuidadosa e em relação ao covid ela se protege bem.  A vida segue e devemos aceitar com resignação as aprovações da vida. 

13 comentários:

  1. Boa noite de sábado, querida amiga Mirtes!
    E a segunda amiga que precisou ir nestes dias à emergência. Uma é real.
    Se Deus quiser, nenhuma das duas vai contrair o vírus maldito.
    Tenha melhoras e se distraia muito como puder, querida.
    Deus a abençoe.
    Tenha um ótimo domingo!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Roselia.
      O vírus está por toda parte. Até na nossa própria casa o vírus pode entrar, seja na entrega do gás, água mineral ou até ao realizar mercado etc. Ninguém está livre de ser contaminado. O ruim da inda para a emergência é pegar e nos sentirmos culpa por transmitir aos familiares, mas lógico hospital tem alto contágio e deve ser sempre última opção. As pessoas incluindo a mim mesma tem que deixar de achar que ir ao hospital seja o morte, pelo contrário quem está indo está buscando viver. Distrai amiga nesta situação é raro. Procuro não surtar e oro muito. Tudo passa, está situação vai passar. Beijos.

      Excluir
  2. Que tudo fique bem com todos vocês e o cuidado pé necessário mesmo sempre! beijos, chica e ótimo AGOSTO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Chica.
      É Chica agora tomei consciência de que não só de corona se morre. Se os pacientes forem liberados com precipitação e os pacientes não procurarem ajuda médica quando necessário vão ocorrer muito mais óbitos. Pacientes estão largando tratamento, até os oncológicos estão esperando o vírus ser controlado isso é loucura. Por outro lado muitas pessoas estão subestimado o vírus e agindo como se ele não existisse. Tem que ocorrer bom senso de todas as pessoas e equilíbrio. Concordo com você. Carinhoso abraço.

      Excluir
  3. Que o seu domingo esteja trazendo muita paz e saúde para vocês, Mirtes.
    Melhoras! Deus no controle e cuidando do que somente Ele é capaz! Que bom que pessoas atenciosas têm ajudado nos procedimentos.
    De cá, sempre em oração... Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anete.
      Está sendo um dia sobre a proteção de Deus. Obrigada. Feliz semana para vocês.

      Excluir
  4. Que as melhoras sejam uma realidade.
    .
    Domingo feliz
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ricardo
      Obrigada. Feliz mês de agosto. Abraços.

      Excluir
  5. Que horror isso, querida Mirtes! Mas é verdade, as pessoas estão evitando irem para o hospital, só em grande necessidade, quando não tem mais jeito. Mas me pareceu que vocês tinham melhorado!
    Que coisa essa do seu irmão, amiga! Poxa...Espero e torço para a melhora de vocês todos!
    Um beijo, querida, saio daqui um pouco triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não faz ideia do meu sofrimento. Estou tão triste que chega doei. Preferiria qualquer dor física do que ver minha filha sofrendo. Ela está na emergência

      Excluir
  6. Aqui em Portugal, também está assim... a minha mãe foi despachada em menos de meia hora, no hospital, e nem lhe fizeram teste ao sangue, com a hemorragia que teve... e o penso, fui eu que lhe tirei 2 dias depois... a pressa era tão grande do hospital para a fazerem sair, em alta velocidade, que nem papel da alta passaram... disseram para chamar ambulância o quanto antes...
    Os velhotes, são autênticas esponjas, em relação a este vírus, pegam-no com a maior das facilidades... por isso, é que tenho sempre tanto que fazer em matéria de medidas de segurança, diariamente... e aproveitando estes dias, que ela está bem... vou com ela para ela apanhar a vacina da pneumonia, nos dias mais próximos... em caso de apanhar algum vírus no futuro, sempre tem mais algumas defesas...
    Fico sempre em estado de choque com o valor das sua pressões, Mirtes!...
    Estimo que já tenha recuperado, o mais possível, desta última crise de feo...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Ana
      Puxa Ana que situação. Por maior que seja o risco do vírus eu ainda acho correto da um atendimento correto aos pacientes. No meu caso apesar com imenso sofrimento venho aguentando. Mas no caso do meu irmão mandaram para casa para morrer. Não sei se isso deve ser feito, pois é uma situação limite. Mas Deus é fiel. Fico imensamente feliz por sua mãe está bem e vocês também. Beijos.

      Excluir